fbpx

É verdade que o período fértil é um momento importante para os casais que desejam engravidar, porém, as tentativas não devem acontecer apenas nos dias de ovulação.

Vários fatores devem ser levados em consideração, como saber e tentar durante os dias mais férteis, afinal, a probabilidade é maior. Mas o casal que busca a gravidez também precisa manter uma frequência nas relações sexuais. Portanto, não se deve dar pausas ou esperar para ter relações apenas no dia certo da ovulação.

Em resumo, a “sistematização” do período fértil para pautar as tentativas, seja através de aplicativos e outros recursos, pode ser um erro. Isso pode atrapalhar a harmonia entre o casal, além de gerar certo estresse e desgaste emocional. O ideal é criar um ambiente de conforto, amor e não de cobranças. Cada caso é muito individual, mas a média é de duas relações sexuais por semana.

Ao manter essa frequência com harmonia e carinho, o casal já está exposto à gravidez, uma vez que os espermatozoides podem sobreviver até 72 horas no corpo da mulher. Já os óvulos podem sobreviver de 24 a 48 horas. Os números são apenas médias, ou seja, não dados definitivos.

CICLO MENSTRUAL IRREGULAR x TENTATIVAS DE GRAVIDEZ

Mesmo que o período fértil não deva ser 100% da preocupação dos casais que tentam engravidar, para as mulheres com ciclo irregular, a contagem dos dias mais férteis é um pouco mais complicada. Diante dessa situação, a recomendação é buscar orientação médica especializada, portanto, do médico ginecologista. Além disso, a menstruação irregular pode indicar vários problemas, que por sua vez atrapalham a fertilidade. Alguns exemplos são: endometriose, síndrome do ovário policístico, entre outros.

“E se mesmo tentando a gravidez não acontecer?”

Também é preciso buscar ajuda médica especializada. No entanto, a literatura médica indica que só após 12 meses de tentativas considera-se quadro de infertilidade. Além do tempo, alguns exames são fundamentais para auxiliar e confirmar o diagnóstico de infertilidade. Uma observação importante é que, na mulher com mais de 35 anos, o período para procurar o especialista é 6 meses de tentativas sem sucesso. Nesta faixa etária, a reserva ovariana (quantidade de óvulos) é bem menor, o que atrapalha a concepção natural.

Caso encontre alguma dificuldade para conseguir a sonhada gravidez, não deixe de buscar orientação de amparo dos médicos especialistas em reprodução humana!