fbpx

Nos últimos anos, pudemos observar uma mudança importante nos diferentes setores da nossa sociedade e, com isso, os hábitos comportamentais e sociais seguiram os mesmos caminhos de transformações, mudanças estas que vêm repercutindo também na vida reprodutiva dos casais. 

Os indivíduos de uma forma geral, homens e mulheres, estão cada vez mais preocupados com a sua formação profissional e acabam adiando o sonho de ter um filho para um futuro próximo. No entanto, sabemos que nem sempre esse casal vai conseguir esse objetivo pelos métodos naturais em uma fase mais avançada, por uma série de fatores, e a idade se destaca nesse sentido, principalmente para as mulheres, que já nascem com uma quantidade limitada de óvulos e ainda apresentam diminuição da qualidade da ovulação.

Além disso, os hábitos de vida mais voltados para alimentações rápidas (fast-foods) e de menor valor nutritivo e maior sedentarismo dos indivíduos favorecem prejuízos à fertilidade, sobretudo quando associados aos demais fatores, como doenças crônicas (obesidade, diabetes mellitus, hipertensão, endocrinopatias, entre outras), maior exposição à poluição ambiente, ao álcool e ao tabagismo.

Fica claro, dessa forma, que uma vida saudável deve ser a prioridade de todo casal que deseja um sucesso reprodutivo. 

Nesse contexto, se o casal apresenta várias tentativas de engravidar e não obtém sucesso, é fundamental que haja a procura por um especialista em reprodução para que a causa do problema seja identificada imediatamente e o tratamento iniciado de forma eficaz. Para os casos em que mesmo com o tratamento não há reversão da infertilidade, técnicas de reprodução assistida podem ser lançadas mão e incentivadas para conseguir atingir o objetivo reprodutivo do casal.