fbpx

Os casais que desejam engravidar, sobretudo os homens, devem suspender e até mesmo evitar o uso de certas substâncias para queda de cabelo, com destaque para a finasterida. Isso porque estudos indicam que a finasterida afeta a fertilidade.

A finasterida é um medicamento antiandrógeno que tem o objetivo de converter a testosterona em di-hidrotestosterona. Muito usado por homens para tratar a queda capilar, o problema é que, mesmo em doses baixas, em alguns casos, a fertilidade acaba comprometida.

Em resumo, a finasterida altera a maneira como a testosterona (principal hormônio masculino e com ação na produção dos espermatozoides) é metabolizada pelo principal organismo para impedir a queda de cabelo. No entanto, essa alteração pode ser positiva para a perda dos fios, mas tem efeitos colaterais, como fertilidade e disfunção.

É claro que não se trata de uma regra, ou seja, não é todo homem que usa finasterida que terá infertilidade. Além disso, o efeito colateral não é permanente. Em média, após três meses de suspensão da finasterida, a reação na fertilidade pode ser interrompida. Mas ainda assim é importante ter atenção na hora de começar qualquer tratamento.

A mesma atenção é recomendada para mulheres, uma vez que o público feminino também sofre com queda capilar e busca alternativas para conter a queda. Como muitos medicamentos utilizados para este fim, inclusive pelas mulheres, têm como princípio ativo a finasterida, é indispensável buscar informações previamente.

Mais duas observações importantes:

1) Não importa que a finalidade seja estética, que é o caso do uso de finasterida para queda de cabelo, o tratamento precisa de indicação e acompanhamento de um dermatologista. O médico, por conduta ética, sempre explica para o paciente as vantagens e desvantagens de um tratamento. Então, a recomendação é não usar nenhuma medicação por conta própria.

2) De modo geral, se após 12 meses de tentativas, o casal não conseguir engravidar, é o momento de buscar ajuda. Embora o período indique quadro de infertilidade, apenas exames e avaliações médicas podem confirmar o diagnóstico. E diante da confirmação, o próximo passo é estabelecer qual será o tratamento para alcançar a sonhada gravidez. Portanto, casais que estão com dificuldade engravidar devem procurar o ginecologista especialista em reprodução assistida.