fbpx

A dúvida em relação ao valor da fertilização in vitro (FIV) é muito frequente, e talvez, você tenha chegado até este texto para encontrar a resposta. É importante informar que médicos não podem mencionar valores na internet, seja de consultas ou de tratamentos. E isso deve acontecer em todas as especialidades, pois são normas de ética do Conselho Federal de Medicina (CFM).

No entanto, mesmo que as normas não existissem, não há como prever um valor exato. Os tratamentos para pessoas que não conseguem engravidar são muito individualizados. Aliás, todos os tratamentos precisam ser assim: indicados e planejados exclusivamente para o casal.

Muitas vezes, os pacientes chegam com a ideia fixa de que precisam passar por uma fertilização in vitro para engravidar, porém, depois de fazer todas as análises e exames, condutas que começam logo na primeira consulta, a indicação é de inseminação artificial (também chamada de inseminação intrauterina).

Mas qual a diferença entre fazer a FIV ou fazer a inseminação?

Existem várias diferenças, mas neste caso, a principal está exatamente o valor investido. A fertilização in vitro é um procedimento altamente eficaz, porém, é bem mais complexo e envolve mais etapas, mais profissionais. Ou seja, ele é necessariamente mais custoso. Já a inseminação intrauterina é mais simples, o que impacta nos custos.

Portanto, só a consulta e os exames podem indicar qual o melhor caminho seguir para realizar o sonho da gravidez. É compreensível a ansiedade de muitos casais, algo que leva às pesquisas na internet. Mas evite comparações! Não existe o melhor tratamento.

O que existe é o melhor tratamento para o casal. Uma boa indicação faz toda a diferença e, em boa parte dos casos, o tratamento é mais simples. Por isso, procure orientação de médicos especialistas. Agende consultas e tire todas as suas dúvidas.