fbpx

“O teste de fertilidade masculina de farmácia realmente funciona?”

A pergunta acima é relativamente comum e, talvez, seja algo que você e/ou seu parceiro já tenham realizado/pensado em algum momento. Alguns homens recorrem ao teste rápido diante do insucesso da gravidez, pois desejam saber se apresentam quadro de infertilidade.

Fazer o teste de fertilidade masculina vendido em farmácias não é um problema, desde que isso não descarte a busca pelo médico especialista. Neste caso o médico especialista em reprodução assistida e o médico urologista. A preocupação está em acreditar 100% no resultado do teste de farmácia e não fazer exames mais criteriosos, capazes de realmente encontrar alterações no funcionamento e produção de espermatozoides que impedem a gravidez.

É importante lembrar que o teste de fertilidade masculina de farmácia só avalia a concentração da amostra de esperma coletada. O teste é feito em 15 minutos (em média) e aponta que o homem tem mais de 15 milhões de espermatozoides por ml. (mililitros). Mesmo que faça a análise do número, e o resultado aponte uma quantidade adequada de espermatozoides, a quantidade não é o único fator para concluir que está “tudo bem” com a fertilidade do homem.

Para se ter certeza de que não há problemas, é preciso analisar outros processos, como a motilidade dos espermatozoides (capacidade de movimentação), pois quando os gametas masculinos não se movimentam como o esperado, a chance de gravidez é menor. Além da motilidade espermática, outros fatores demandam análise clínica, como a morfologia e a vitalidade dos espermatozoides.

Em resumo, fazer o teste de farmácia para fertilidade masculina e acreditar que “está tudo bem”, pois a quantidade está normal, pode ser um erro. A atitude mais correta, e prática comum nas clínicas de reprodução assistida, é fazer o espermograma, pois é um exame de diagnóstico completo e que oferece informações relevantes. Portanto, nada substitui os exames e avaliações com os médicos especialistas.