fbpx

(Mudanças relacionadas a apoptose de espermatozóides humanos fracionados: efeito da criopreservação e descongelamento e condições de incubação).
Schuffner Alessandro, et al. Jornal Brasileiro de Reprodução Humana Assistida, 2001, 5(1): 7-13.

Os objetivos desse estudo foram avaliar (1) o efeito da criopreservação de esperma humano, a fragmentação do DNA e a integridade da membrana, (2) examinar os efeitos do tempo sobre a integridade da membrana e os parâmetros de motilidade do esperma incubado preparado em condições capacitantes.

Este foi um resultado prospectivo e controlado. No experimento 1 foram avaliados a ejaculação de 16 homens que sofrem de infertilidade (pacientes) e 5 doadores. A população do esperma purificado com alta motilidade foi preparado por gradiente de centrifugação, criopreservado e usado no método manual e no Test-Yolk buffer e glicerol. (TYB-G), seguido de um rápido descongelamento. Annexin V binding foi usado para avaliar a translocação da membrana de phosphstidylsenine (PS) e terminal deoxynucleotidyl transferasemediated dUTP Nick end labeling (cortar e rotular) (TUNEL) era utilizado para a validação do fragmento de DNA. No experimento 2 foram avaliados ejaculação de 11 pacientes e de 5 doadores. Purificados e fracionados com alta e baixa motilidade (90% e 40% camada) foram estudados em ordem de avaliação PS translocação. No experimento 3 foram estudadas a ejaculação de 16 pacientes e 5 doadores, população com esperma de alta motilidade foram preparados e incubados por 24 horas de acordo com as condições de capacitação com avaliação temporal de parâmetros de motilidade e Annexim V binding. Os resultados foram: experimento 1 – a porcentagem de células vivas com membrana intacta (annexin V, binding) foi significantemente reduzida após a criopreservação e as células com OS translocação e as células mortas aumentaram significantemente após. TUNEL revelou porcentagens de células com fragmentação de DNA em amostra pré congelamento e pós descongelamento que não foram significantemente diferentes. No experimento 2 as porcentagens de vida das células com PS translocação e células mortas aumentaram significantemente mais em frações com esperma de alta motilidade. No experimento 3 a porcentagem de células vivas com membranas intactas foi significantemente reduzida principalmente entre 6-8 horas de incubação e células com PS translocação e mortas cresceram significantemente. Concluímos que a criopreservação de sêmen humano vindos de pacientes e doadores estavam associados com a mudança da membrana como revelado pela membrana da translocação de PS enquanto não tinham o principal impacto com fragmentação do DNA. Incubação prolongada de sêmen humano esta associada à membrana PS translocação e há um tempo significantemente dependente de motilidade menor.